Você está em Artigos

A dieta mediterrânea

Esta dieta é semelhante à dieta paleolítica: rica em verduras verdes, legumes, frutas, peixes, nozes, proteínas de ave, carboidratos, fibras e raízes.

Pelo fornecimento de nutrientes, a dieta mediterrânea tem efeito protetor contra a obesidade, o diabetes mellitus tipo 2, doenças cardíacas (especialmente o infarto do miocárdio), doença de Alzheimer, pressão alta e alguns tipos de cânceres.

A dieta incorpora muitas frutas de cores diferentes. A base da alimentação está no consumo de fitonutrientes poderosos - como flavonoides, que incluem antioxidantes e muitas outras substâncias benéficas à saúde. É importante ingerir alimentos ricos em fibras.

Recomenda-se aumentar o consumo de frutas, legumes e verduras para sete ou mais porções ao dia e de ácidos ômega-3 (peixe – utilizar várias vezes por semana ou em forma de cápsulas de óleo de peixe), sementes de linho moídas e verduras de folhas verdes.

Dê preferência a cereais e pães integrais, que contêm nutrientes e fitoquímicos que não podem ser obtidos em suplementos.

Alimentos orgânicos são bem-vindos na dieta, pois o excesso de pesticidas utilizados em alguns alimentos pode causar doenças neurológicas e câncer.

Como referenciar: "A dieta mediterrânea" em Só Nutrição. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2024. Consultado em 13/06/2024 às 18:21. Disponível na Internet em http://www.sonutricao.com.br/conteudo/artigos/dietamediterranea/