Você está em Artigos

Dolomita: rica em cálcio e magnésio

Descoberta nos Alpes italianos pelo geólogo francês Deodat Dolomieu, a dolomita é uma rocha cuja composição química básica é de 54% CaO (carbonato de cálcio) e 36% CaMg (carbonato de magnésio), sendo esta uma excelente combinação em proporções muito satisfatórias, capaz de favorecer a absorção e a fixação  do cálcio nos ossos.

O magnésio pode agir ativando mais de 326 sistemas enzimáticos do corpo humano.

Atualmente a carência de cálcio e magnésio está ligada principalmente ao estresse, ao consumo de água desmineralizada e de produtos artificiais, ao fumo, à bebida e à vida sedentária, gerando uma série de problemas.

O suplemento de dolomita pode ser usado como terapia complementar contra a desmineralização óssea, cardiopatias, hipertensão, diabetes, distúrbios gastrointestinais, gastralgias, diarreias, câimbras, tendinites, dores musculares e articulares, fibromialgias, DORT (Distúrbios Osteo-musculares Relacionados ao Trabalho), luxações recidivantes, bursite, processos inflamatórios, baixa imunidade, TPM, cólica menstrual, metrorragia, insuficiência renal, espasmos brônquicos e queimaduras.

Além de também melhorar a elasticidade do músculo cardíaco, promove a coagulação sanguínea e a regeneração tecidual.

Para uso tópico externo, o suplemento desta rocha auxilia no tratamento de úlcera varicosa, de ferida de herpes e de diabetes, máscara facial, assaduras, escaras e olheiras.

Como referenciar: "Dolomita: rica em cálcio e magnésio" em Só Nutrição. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2022. Consultado em 20/08/2022 às 03:28. Disponível na Internet em http://www.sonutricao.com.br/conteudo/artigos/dolomita/

Divirta-se com o LOBIS HOMEM

O SONHO DE SER CANTOR

SOFRENDO COM A LÍNGUA PORTUGUESA