Você está em Artigos

Os perigos da gordura oxidada

Além de favorecer a arteriosclerose, a oxidação de gorduras, ao formar radicais livres, contribui para uma série de enfermidades.

Durante a oxidação das gorduras, várias substâncias químicas que irritam o estômago e o intestino são produzidas nos alimentos.

A oxidação destrói a vitamina E, a vitamina A e os carotenos dos óleos, produzindo substâncias cancerígenas.

Os óleos vegetais refinados rancificam assim que são produzidos, devido às altas temperaturas a que são submetidos. As sementes oleaginosas (castanhas, nozes, etc.) podem manter-se frescas por alguns meses, desde que inteiras, com cascas e em baixas temperaturas. Farelos e farinhas integrais rancificam depois de um tempo.

Como consumir alimentos ricos em gorduras corretamente?

- Compre somente os alimentos quando estão frescos e mais próximos da data de fabricação.

- Use preferencialmente óleos extraídos a frio e mantenha-os na geladeira.

- Evite consumir batata chips, tortas com coberturas, biscoitos recheados e outros produtos gordurosos.

- Compre castanhas (somente inteiras e com casca).

- Evite comprar farinha de sementes; embora sejam mais baratas, normalmente já estão rancificadas.

- Não consuma frituras em restaurantes. O óleo costuma ser reutilizado várias vezes, o que aumenta a quantidade de substâncias tóxicas e o conteúdo de gordura trans.

- Ingira boas fontes de ômega-3: linhaça, nozes, folhas verdes, algas e peixes (salmão, cavala, sardinha,truta, atum, carpa, anchovas e enguia).

Como referenciar: "Os perigos da gordura oxidada" em Só Nutrição. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2024. Consultado em 13/06/2024 às 17:58. Disponível na Internet em http://www.sonutricao.com.br/conteudo/artigos/gordura/