Você está em Artigos

Infertilidade e alimentação

Nas últimas décadas, a taxa de infertilidade vem aumentando. Em média, 16 a 25% dos casais enfrentam dificuldades para engravidar, fato que pode ser atribuído a uma série de mudanças ocorridas no estilo de vida das pessoas, tais como: má alimentação, estresse, exercícios muito intensos, distúrbios alimentares, exposição a toxinas ambientais, etc.

Em relação à alimentação, deve-se reduzir o consumo de alimentos que enfraqueçam os sistemas orgânicos ou causem perda de nutrientes (açúcares, farinha branca, frituras e alimentos industrializados).

O consumo frequente de álcool deve ser evitado, pois reduz o número de espermatozoides e enfraquece a saúde de ambos os sexos.

Também é importante evitar alimentos como café, refrigerante, chocolate, chá preto e chá verde, pois contêm cafeína, que pode ser associada a abortos espontâneos.

Por outro lado, deve-se aumentar o consumo de alimentos fontes de vitamina E, responsáveis por nutrir o sistema endócrino. Assim, opte por óleos prensados a frio de nozes, de semente de linhaça e azeite de oliva extravirgem para temperar saladas. Incorpore à dieta peixes de águas frias, sementes de linhaça, hortaliças, cereais integrais, frutas, feijões e beba bastante água.

Homens devem consumir sementes de abóbora regularmente, pois são excelentes fontes de zinco, um nutriente importante para os hormônios masculinos.

Como referenciar: "Infertilidade e alimentação" em Só Nutrição. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 19/05/2019 às 05:54. Disponível na Internet em http://www.sonutricao.com.br/conteudo/artigos/infertilidade/