Você está em Artigos

Vegetais: consumir cozido, cru, ao vapor ou refogado?

Maneiras de preparar os vegetais sem perder os nutrientes

O modo de preparo vai depender de qual hortaliça você pretende levar à mesa:

Tomate: rico em licopeno, pigmento conhecido por reduzir o risco de tumores de próstata e de mama. Para potencializar a ação desta substância no organismo, a melhor opção é apostar em molhos e nas versões processadas do tomate. Cozinhar com óleo ou azeite permite um aproveitamento ainda melhor do licopeno, pois ele é solúvel em gorduras.

Repolho roxo: rico em antocianinas, substâncias capazes de proteger o coração. Além disso, é rico em vitamina C, B6, fibras, potássio e fósforo. Comer o legume cru é a melhor forma de aproveitar estes nutrientes.

Cenoura: cozida é a melhor forma de consumir, pois o cozimento aumenta a liberação dos carotenoides, que são precursores da vitamina A. Além disso, oferece cálcio, fósforo e potássio.

Cebola: rica em quercetina, que previne tumores e é facilmente perdida quando esquentamos o alimento. Portanto, a cebola deve ser consumida crua para que não perca o benefício.

Beterraba: rica em fibras, portanto deve ser consumida crua, pois o cozimento modifica a estrutura das fibras, fundamentais para o bom funcionamento do intestino.

Como referenciar: "Vegetais: consumir cozido, cru, ao vapor ou refogado?" em Só Nutrição. Virtuous Tecnologia da Informação, 2008-2019. Consultado em 20/03/2019 às 22:50. Disponível na Internet em http://www.sonutricao.com.br/conteudo/artigos/vegetais/